terça-feira, 15 de março de 2011

Bolo cenográfico versus bolo verdadeiro

Olá pessoal ,  para estrear este blog , não poderia ser diferente, falaremos do "bolo",ponto central da festa.
Todo mundo me pergunta, mas porque usar um bolo falso? não seria mais barato ter um bolo só, ao invés de ter outro na cozinha? etc e tal...
Bom, vários são os motivos para que hoje, o bolo cenográfico, também conhecido como bolo falso, seja muito usado. E é por isso que vou começar  contando uma historinha rápida.
Com o surgimento da pasta americana,  o glacê mármore foi esquecido.  É claro que o glacê mármore é mais gostoso, mas esteticamente não era perfeito, e pra falar a verdade, era o grande pesadelo das confeiteiras. Eram  horas tentando alisar o bolo. Um baita trabalho. E também devo dizer que um pouco ruim para a criatividade de uma cake designer, a arte de criar era muito limitada.
Nos meados dos anos 90, a queridissima Marta Ballina (que Deus a tenha), trouxe para as televisões do Brasil suas aulas de confeitaria, e popularizou de vez a pasta americana.
A pasta Americana deu um upgrade na confeitaria mundial, e os bolos ganharam formas inovadoras, esculturas e possibilidades infinitas. Visualmente os bolos ganharam uma estética perfeita, porém tiveram que alterar alguns costumes aqui do brasil. sabe aquele recheio caprichado? e aquele bolo molhadinho? infelizmente, um bolo com pasta americana não pode ter esses exageros, pois ao cobrir o bolo, acaba estufando um pouco, e aparecem aquelas famosas barriguinhas nas laterais. Além disso, muitas pessoas que eram fã do glacê mármore, odeiam a pasta americana. Esse pode ser uns dos motivos que levaram ao surgimento do bolo cenográfico (assim os convidados só comem o bolo que é cortado na cozinha). embora acredito eu, também haja outros fatores que se somaram através dos anos.
Um destes fatores é o medo que as pessoas tinham do bolo não chegar perfeito ao local da festa, sempre existiam um quê de:  o bolo vai rachar? o bolo vai ficar seco, não pode molhar mais ?  E para as confeiteiras é ruim perder tempo acompanhando o bolo até o local do evento pra ver se não teria que retocar (isso acontece até hoje) tendo tantos outros pra entregar. Fora o medo constante das pessoas com os acidentes que não eram frequentes, mas era uma probabilidade considerável, como por exemplo, o bolo dispencar no chão, o garçom deixar o bolo cair no "laguinho" (acreditem se quiser isso já aconteceu).
com o bolo falso, ninguém corre o risco de ficar sem bolo, pois se acontecer um acidente destes, o bolo é refeito rapidamente (até dá pra fazer um em 30 minutos, rsrsrs), além do mais, esse bolo não racha, não dá "barriga", não precisa ser acompanhado pela confeiteira, pode ser despachado até de avião e para alegria das confeiteiras, ele pode ser feitos com dias de antecedência.
Então  pessoal, esses são alguns dos motivos pro bolo falso ter caido nas graças das noivas, dos buffets e principalmente, para aquelas que colocam a mão na massa, as cake designers.
O bolo não parece de todo falso, pois a pasta americana é a mesma que um bolo real levaria. E se a noiva quiser cortar o bolo sem ter que fazer um teatrinho, faz só o bolo de cima verdadeiro só pra cortar fazendo pose pras fotos e depois serve o da cozinha (ainda sim é mais seguro que o bolo verdadeiro por inteiro).
 Longe de mim banir o bolo artistico verdadeiro, como cake designer acho até um pecado afirmar isso. Mas temos que colocar na balança todos os pontos positivos e negativos. Amo a arte em açúcar. Mas estamos em um mundo moderno, onde a praticidade fica acima do que seria ideal : "o bolo real, feito pra se comer e não pra se ver".
Mas acho que isso é ainda, uma escolha pessoal, não segue moda. Se vc for tradicional, que o bolo seja verdadeiro, se vc é prática e temerosa, que seja falso. A verdade mesmo é que qualquer que seja o que vc escolher, no final, a arte em açúcar estará presente, mesmo se for só uma "casca".


Escrito por Aline Pires (cake designer do Angela Doces)

3 comentários: